sexta-feira, 30 de julho de 2010

Estrela



Há muito que eu estava querendo postar sobre a Dani, que é uma querida amiga da Jéu e minha também. Nós nos conhecemos a cerca de dez anos e no começo da amizade nos víamos apenas nos verões, quando ela voltava do Rio, de férias da faculdade. Ela já está formada há alguns anos e tem demonstrado ser uma excelente profissional da área de saúde. É fisioterapeuta do avô da Jéu e de um monte de outros velhinhos que se sentem mais jovens e felizes com a sua contagiante presença. Dia desses eu ouvi elogios da família de uma paciente dela que disse estar impressionada com o bem que a Dani tem feito àquela senhora tão castigada pelas agruras da vida e pela enfermidade por ela enfrentada. Disse ainda que se a Dani tivesse iniciado a fisio antes, certamente a melhora seria ainda maior. Bem, inicialmente, eu ia falar da Dani apenas como amiga e do quanto ela é especial para mim e para a Jéu, mas aí eu não consegui desvincular meus comentários da esfera profissional também. [rsrs] Mas o fato é que a Danielle é uma ótima pessoa e uma agradável companhia. Prestativa, responsável e honesta. Adoramos estar com ela, rir com ela, contar causos com ela e sair com ela. A Dani é uma dessas pessoas Estrela que a gente conhece na longa estrada da vida, cujo brilho é incessante, porém sem impedir nem ofuscar o brilho das demais. Ela está lá, brilhando e deixando as outras brilharem também, numa ação em conjunto, sempre em harmonia com o cosmo. Ela é realmente uma pessoa ímpar. Sensata por natureza! Lembram daquele post que eu fiz meses atrás, sobre os amigos, em que eu disse que entre eles existem historinhas engraçadas e que acabam por perdurar uma vida inteira? Pois é, com a Dani é assim. Por conta de uma situação que ocorreu nos primórdios da nossa amizade, nós a chamamos, carinhosamente, de Mocréia e ela nos chama, também carinhosamente, de Casal de Mocréios. E agora estamos tão mais íntimos que já nos chamamos simplesmente de Mocra e Mocros. [rsrs] Tenho certeza que ela sente o quanto prezamos por nossa sincera e despretensiosa amizade e o quanto gostamos dela e torcemos por seu sucesso profissional e pessoal. Acreditamos que ela saiba o quanto desejamos a realização de todos os seus sonhos, o quanto aspiramos por continuar fazendo parte dessas conquistas em sua vida e o quanto queremos alimentar e solidificar essa união por longos anos mais, até a nossa velhice. Seria maravilhoso continuarmos saindo juntos mesmo que velhinhos e aí sim teríamos muitas histórias para lembrar e para contar para os nossos filhos, não é mesmo? O que você achou disso? Bem Dani, espero que você tenha curtido este post e que, após esta leitura, você possa absorver o quão importante você é para todos a sua volta e o quão especial você é para nós. Espero ainda que este post consiga traduzir todo o amor e carinho que nós, Casal de Mocros, nutrimos por você e o quanto a sua estrela tem acrescentado luz e energia a nossa vida. Pra você meu beijo mais iluminado!

Few words

Sem comentários!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

VIP



VIP é uma sigla em inglês que significa: Very important people. Que traduzindo para o português teremos: Pessoas muito importantes. Eu poderia passar longos minutos listando aqui, pessoas importantes e especiais para mim, que enchem a minha vida de luz e esperança, e que, de certa forma, me motivam a continuar vivendo e me fazem enxergar a glória que é estar vivo e com saúde. Agradeço a Deus por tê-los ao meu lado e por poder acompanhar [mesmo que a certa distância] o crescimento e amadurecimento deles, descortinando o mundo a cada nova etapa da vida, a cada descoberta. Gostaria de passar mais tempo com vocês, mas a vida moderna, sem que percebamos, acaba por nos roubar certos momentos essenciais e que não voltarão mais. Sei que nem sempre poderei estar aí, mas estou aqui e vocês podem contar comigo sempre. Vocês estão em minha mente e em meu coração. Amo vocês meus queridos e espero muito ainda. Vocês são parte de mim.
Esse post foi feito com muito carinho para Andrês, Aléxia e Yan.
Meu beijo!

Dica do dia


Não leve tão a sério o que dizem as propagandas.
Existe muita fantasia em torno delas.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Dona Alzira



Ontem foi o dia da avó e, devido à correria da vida, não postei nada. Além de postar, eu gostaria de poder dar um abraço em minha avó, mas algumas milhas, um avião e muitos planos nos separam há alguns anos. Bem, como não posso estar com ela, posso, pelo menos, pensar nela, sonhar com ela e mandar um recado para ela. Vó Alzira, acredito que a Senhora não esteja muito por dentro das tecnologias de comunicação, mas ainda assim, conto com a Ariane, leitora Meio Desligada que está aí mais pertinho da Senhora, para transmitir os meus votos de carinho, estima e consideração. Vó, receba o meu mais apertado abraço e o meu cheiro. Sinto muito a sua falta, viu? Te amo, Mãe ao quadrado. Meu beijo!

domingo, 25 de julho de 2010

Em foco



Ultimamente, temos presenciado o surgimento de várias duplas sertanejas no cenário musical brasileiro. Mas essa ideia, de montar dupla de cantores, não é de hoje não! Ocorre é que, agora, essa mania se tornou febre nacional. E eis que, dentre tantas duplas sertanejas, encontrei essa aí, que, trocadilhos à parte, é de matar!

Não gosto de falar em fim



Uma folha seca se desprende de uma árvore
Ela cai em um rio
E a correnteza a leva para o primeiro abismo que existe,
A folha então cai pela cachoeira e se desintegra no esquecimento.
Mas antes ela existia, ajudava a árvore a respirar, era essencial...
Mas o tempo é implacável!
Todos temos a nossa hora...
E isso é inevitável, ao menos por enquanto.
Decididamente, não gosto de pensar no fim.

sábado, 24 de julho de 2010

O polvo vidente


Acaba de ser desmascarado!

O poder que o dinheiro tem



Um rapaz entra numa agência bancária, dirigi-se ao caixa e diz: Eu quero abrir uma @#%&* de uma conta nessa #¨&*+ desse banco. A moça do caixa, totalmente atônita, respondeu: O senhor me perdoe, mas eu acho que não entendi direito. O que o senhor disse? Poderia repetir, por favor? E o rapaz responde: Vê se ouve dessa vez, *&¨%$#@! Eu disse que quero abrir uma @#%&* de uma conta nessa #¨&*+ de banco! Ela pediu licença e dirigiu-se ao gerente, para informá-lo da situação desagradável. Ele concordou que ela não era obrigada a ouvir palavreado tão chulo. O gerente se dirigiu, junto com ela, ao caixa e falou: Senhor, o que está ocorrendo? Algum problema? E o rapaz furioso respondeu: Não tem #¨&*+ de problema nenhum, @#%&*! Eu acabei de ganhar R$ 58 milhões na Mega Sena e quero abrir uma @#%&* de conta nessa #¨&*+ de banco, *&¨%$#@! E o gerente, todo solícito, responde: Sei, sei, entendo... e pelo visto, essa #"@$%$ está dificultando as coisas para o senhor, né?


Dica do dia


Olhe sempre através do olho mágico antes de atender a porta.

Bad Boys


Será verdade que as mulheres preferem os caras maus?
Deve ser...
Do contrário o Marcelo Dourado não teria vencido o BBB 10.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Como diria a Dona Milú: Mistééééérios



Na boa galera, sem receio de bancar o abelhudo. Alguém, por favor, poderia me esclarecer duas coisas? Não é nada sério, não, mas é que tô no mínimo curioso. Bem, a primeira delas é: Por que o Fausto Silva, ultimamente, tem apresentado o Domingão do Faustão com a cara preta? Vocês também já perceberam, né? Parece que ele está causticado de sol. A segunda, e não menos intrigante, é: O que é que a Dona Brígida, da novela Passione, anda fazendo escondido com o motorista da família? Nem a tara secreta do Gerson é mais instigante que estes dois mistérios. Huauauhauau! Se alguém souber as respostas, por favor, me manda um sinal!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Homem X Mulher


E vocês, leitoras Meio Desligadas, concordam?

quarta-feira, 21 de julho de 2010

A folha seca que cai



Hoje pela manhã, quando eu estava no ponto de ônibus, com meu violão nas costas, voltando da aula, um senhor que aparentava estar na casa dos 70 anos parou ao meu lado com aquela carinha de idoso que gosta de puxar conversa com desconhecidos na rua, na fila do banco, na sala de espera de clínicas etc, e me perguntou se o meu violão falava. Eu, como sempre muito simpático, com um sorriso no rosto, respondi que ele tocava. Ele logo tratou de tagarelar e contou que estudou violão durante três anos e que, quando foi tocar para a namorada, antes mesmo de terminar a canção, recebeu o violão por cima da cara e das costas. Ele disse que deu o instrumento para um amigo e que, depois da desastrosa serenata, nunca mais quis saber de tocar violão. Ele começou a cantar a canção e, imediatamente eu e outro idoso que estava ao nosso lado ouvindo a conversa, começamos a rir e a entender o porquê das violadas dadas pela amada dele. Ele pediu pra apanhar, ora! Eu não consegui gravar tudo, mas a letra falava que a mulher amada era perdida, perdida, perdida, como uma folha seca caída nas águas da vida, e que ela havia sido cruel e má com quem a amava... O velhinho até que era afinado! Huahuahuahua... Não sei o nome da música nem quem havia gravado, pois o ônibus do “cantor” chegou e ele foi embora apressado. Eu duvido, pois a letra deve ser tão antiga quanto ele, mas se algum Meio Desligado aí souber qual é a canção, pode comentar que eu terei o maior prazer em postá-la aqui no blog. Abraços!

É finito



Até hoje me pergunto [e não consigo me conformar] o porquê do término da dupla Cídia e Dan. Eles tinham uma química boa, e possuiam vozes tão harmônicas, pareciam feitos um para o outro, predestinados a viver a vida e a carreira juntos, e de repente tudo se acaba. Eu acompanhava o blog da dupla e li quando a Cídia anunciou o fim da dupla e postou o seu desabafo. Entendi [acho eu] mas não compreendi muito bem. Cada um sabe onde o seu calo aperta, não é mesmo? Só nos resta, enquanto fãs da eterna dupla, lamentar e aceitar, ainda que pareça inaceitável. Eu nem tive o privilégio de assistir a um concerto deles. Fazer o quê? Me consolo com os CDs e DVDs gravados. E por mais que possa parecer controverso, a última canção do último CD gravado por eles é Never can say goodbye. É no mínimo espantoso não? Bem, maluquices à parte, postei aí um vídeo da canção Rock with you, pra gente matar a saudade. Fui!

video

Rock with you

Girl, close your eyes

Let that rhythm get into you

Don't try to fight it

There ain't nothing that you can do

Relax your mind

Lay back and groove with mine

You gotta feel that heat

And we can ride the boogie

Share that beat of love


I wanna rock with you (all night)

Dance you into day (sunlight)

I wanna rock with you (all night)

Rock the night away


Out on the floor

There ain't nobody there but us

Boy when you dance

There's a magic that must be love

Just take it slow

Cause we got so far to go

You gotta feel that heat

And we can ride the boogie

Share that beat of love


I wanna rock with you (all night)

Dance you into day (sunlight)

I wanna rock with you (all night)

Rock the night away


And when the groove is dead and gone (yeah)

You know that love survives

So we can rock forever, on


I wanna rock with you

I wanna groove with you

I wanna rock with you

I wanna groove with you


I wanna rock with you (yeah) (all night)

Dance into day (sunlight)

I wanna rock with you (all night)

Rock the night away

terça-feira, 20 de julho de 2010

Dica do dia


Seja criativo e não perca o rebolado!

Abraço!



O prazer dos banquetes não está nos pratos,
mas nos amigos que nos acompanham à mesa.
Um abraço bem apertado a todos os amigos Meio Desligados.
Neste dia!


segunda-feira, 19 de julho de 2010

Feliz dia da amizade!



Amanhã, 20 de julho, é o dia internacional da amizade. É o dia em que, de forma especial, mandamos mensagens aos amigos e confraternizamos com aqueles mais chegados. Ao longo da vida, conhecemos muita gente e nos relacionamos com pessoas de vários núcleos diferentes, como colegas de trabalho, de igreja, de universidade, vizinhos, etc. Com alguns deles fazemos amizade e todos são importantes em algum momento das nossas vidas. Mas, como numa seleção natural, nem todos ficarão, e amigos de verdade mesmo, com “a” maiúsculo, serão poucos a ponto de podermos contar nos dedos. É impressionante como fazemos grandes amizades e depois, com o passar do tempo, aqueles grandes amigos não passam de meros desconhecidos que educadamente se falam quando se vêem na rua. Passam-se os anos, perdem-se os contatos e já não mais sabemos se aquele amigo casou, teve filhos ou raspou a cabeça e se tornou monge. Que coisa maluca é a amizade. Um dia aquela pessoa é praticamente seu irmão e no momento seguinte, um completo estranho. Eu costumo dizer que tenho poucos, mas verdadeiros amigos, que estão e estarão sempre comigo em qualquer situação. São meus amigos há mais de 10 anos. Já discutimos, nos estranhamos, choramos e rimos juntos. Pouco nos falamos por conta da correria maluca que é a nossa vida, mas nos amamos demais, e basta um telefonema para combinar aquela pizza e um bate papo gostoso rola fácil. São amigos de uma vida e tenho orgulho em tê-los, porque são pessoas muito preciosas. Dedico este post aos meus verdadeiros e grandes amigos, de sangue ou não, que eu amo e que, por essa razão, me têm nas mãos. Vou terminar com um pensamento de Einstein que ratifica tudo que disse acima:


“Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará."

Feliz dia da Amizade!


domingo, 18 de julho de 2010

Please don't wake up me



Amanhã é segunda-feira e terei que levantar cedo. Eu odeio acordar cedo. Mas tudo bem, é preciso viver e viver tem dessas coisas. Não fazemos só o que queremos. Mas, essencial é manter o bom humor sempre. Essa postagem vai para todos os Meio Desligados que detestam acordar cedo e que, assim como eu, também sonham em atirar longe todos os relógios.

Express yourself




Por trás desta máscara existe uma ideia,
E ideias são à prova de balas.

Hoje em dia

A tecnologia e os relacionamentos.
Vamos pensar a respeito?

sábado, 17 de julho de 2010

Chuva, filme e pipocas



A tarde de ontem foi fria, nublada e bastante chuvosa. É meus caros amigos, parece que o inverno, finalmente, deu as caras por aqui. Eu e a Jéu estávamos de folga, de meias, e ficamos no aconchego do nosso sofá, curtindo um filmezinho, com direito a pipoca e tudo o mais. Quem se importa se não estamos no verão? Não posso esperar a próxima estação para ser feliz. A vida é agora! Importante é aproveitar o lado bom de cada situação que a vida impuser e não desperdiçar pequenos momentos a dois, encontros casuais, programas simples, improvisados e não planejados. Isso, pra mim, é viver!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Respeito às diferenças



Olá galera Meio Desligada, tudo bem? Vamos falar sobre as diferenças e de como nos comportamos diante delas? Dos diferentes mundos e pessoas, das diferentes cores e crenças, das diferentes escolhas e das diferentes formas de amar. Diferentes, talvez, sejam apenas os comportamentos e os mais diversos pontos de vista. Diferentes são os rótulos, mas no final, somos essencialmente todos iguais. Nunca é tarde para saber que não há nada errado em sermos diferentes. Ora, as diferenças não são defeitos, elas acabam só por realçar a nossa igualdade. Mas e você, caro cidadão Meio Desligado, como tem se comportado diante de tanta pluralidade? Tem respeitado as diferenças? Posta aí o seu pensar.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pay attention



"The road to hell is paved with good intentions."


(Citação da canção 4 minutes - Madonna)

quarta-feira, 14 de julho de 2010

As dores do mundo



Ando desacreditado.
Mas é verdade...
O mundo não é dos sensíveis.

Dica do dia



Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso.
Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.

Como dói sorrir



Estou eu aqui, como a esperar alguém que não vai voltar. Guardando um lugar vazio. Aguardando ninguém. Tem dias que me sinto assim. Desencontrado de mim mesmo. E isso não tem nada a ver com solidão. Tem mais a ver com confusão [e porque não turbilhão?] de sentimentos e sensações. Será que alguém consegue enxergar quem sou por detrás dos olhos, camuflado num sorriso? O tempo é como aquela onda que leva e traz. Mas a vida vem, nos sacode e nos faz acordar.

Roda da vida




"...E agora penso que a estrada da vida tem ida e volta

Ninguém foge do destino, esse trem que nos transporta..."


(Citação da canção Sete desejos - Alceu Valença)

Por que morrem os blogs?



A pergunta do título deste post reflete uma situação comum. Você já deve ter presenciado isso em um dos dois lados da história. É muito provável que você já tenha visitado um ou mais blogs que deixaram de ser atualizados há muito tempo. Ou então, você mesmo já criou um blog e o abandonou. Resolvi escrever este artigo agora, porque me deparei, nos últimos meses, com a morte anunciada de dois blogs que eu acompanhava. Eu só posso pedir que, por favor, não abandonem seus filhos. Apelar é o meu modo de tentar evitar que isso continue acontecendo.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Dica do dia



Nunca se esquecer da leveza e de manter o senso de humor.
O mundo anda adoecendo juntamente com o coração dos humanos.

domingo, 11 de julho de 2010

Parabéns Meio Desligado!

Hoje faz exatamente 1 ano que postei o primeiro artigo aqui no Meio Desligado. Para mim, isso é motivo de muita comemoração, pois só quem está nesta estrada sabe o quanto é difícil chegar até aqui, com exatamente 350 postagens publicadas. Muitos blogs são abandonados por seus administradores antes mesmo de chegar a essa idade. Lembro que quando iniciei, dois amigos também criaram blogs, mas só o meu sobreviveu. Por esse motivo, acredito ser imprescindível comemorar a data com todos vocês que me visitam regularmente, fazendo críticas, comentários, perguntas, ou aplicando em seus blogs o que é discutido aqui. Esse contato virtual e ao mesmo tempo tão próximo, cheio de calor humano, é a minha maior motivação! Parabéns ao Meio Desligado que em 1 ano de vida me trouxe muita felicidade, boas amizades, algumas broncas e muito prazer por me incluir nesse universo tão dinâmico e mutável que é a blog esfera. Meu filhote, agora com 1 ano, caminha sozinho, já tem personalidade formada e adora quando o elogiam. A todos que passaram por aqui, ao longo desses 365 dias, deixo registrado o meu muito obrigado e aproveito a oportunidade para dizer que se não fossem vocês ele não existiria. Então, que venham os próximos anos. Ah! E não me deixem comemorar sozinho. Comentem!

Feliz Aniversário!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Coração de papel



Para suavizar as amarguras da vida e para dissolver as energias negativas das duas últimas postagens, trago agora a canção Coração de papel, da trilha sonora da novela Escrito nas Estrelas. Eu já conhecia essa música, mas com essa nova versão escutei ontem pela primeira vez durante a novela. A Jéu me disse que gostava aí eu parei para prestar atenção e ela arrebatou os meu ouvidos logo de cara. Quando terminou o capítulo da novela eu fui logo pro computador pra baixar a canção, foi aí que descobri que foi o Zé Renato quem fez a regravação, no álbum É tempo de amar, gravado em 2008. Música linda, cantada de maneira simples, mas com muito sentimento impresso em cada verso. Vale a pena dar uma conferida.

video


Coração de papel - Zé Renato

Se você pensa que meu coração é de papel

Não vá pensando, pois não é

Ele é igualzinho ao seu e sofre como eu

Por que fazer chorar assim a quem lhe ama

Se você pensa em fazer chorar a quem lhe quer

A quem só pensa em você

Um dia sentirá que amar é bom demais

Não jogue amor ao léu

Meu coração que não é de papel

Por que fazer chorar por que fazer sofrer

Um coração que só lhe quer

O amor é lindo eu sei e todo eu lhe dei

Você não quis, jogou ao léu

Meu coração que não é de papel

Se você pensa que meu coração é de papel

Não vá pensando, pois não é

Ele é igualzinho ao seu e sofre como eu

Por que fazer chorar assim a quem lhe ama

Se você pensa em fazer chorar a quem lhe quer

A quem só pensa em você

Um dia sentirá que amar é bom demais

Não jogue amor ao léu

Meu coração que não é de papel

Meu coração que não é de papel

Meu coração que não é de papel


Reticências



  • Primo do goleiro Bruno relata crueldade durante assassinato de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro, cujo corpo ainda não fora encontrado pela polícia.

  • A polícia não tem mais dúvidas. A advogada Mércia Nakashima levou um tiro no rosto, desmaiou e morreu afogada em seu carro Honda Fit, empurrado numa lagoa. O Ex-namorado e ex-sócio da advogada é o principal suspeito do crime.
  • A pequena Isabela Nardoni de apenas 5 anos, foi atirada do sexto andar do Edifício London, em 2008. Os principais suspeitos são Alexandre Nardoni, pai da garota, e a madrasta Anna Carolina Jatobá.

  • Eloá Cristina Pimentel, 15, foi baleada na cabeça após passar cem horas refém do ex-namorado Lindemberg, em Santo André.

  • Sem chance de defesa, a jornalista Sandra Gomide foi assassinada em 20 de agosto de 2000. O acusado é o também jornalista Antônio Marcos Pimenta Neves.

  • Casada com o ator Raul Gazolla, Daniella Perez recebeu 18 golpes de tesoura e teve quatro perfurações no pescoço, oito no peito e mais seis...

  • Reticências. Até quando escutaremos esse tipo de reportagem contra a mulher, contra os idosos, contra as crianças, contra os homossexuais, contra os negros e contra a vida de um modo geral? Ando farto dessas notícias, sabia? E o pior é que, infelizmente, as reticências são e serão muitas e infindas. Só nos resta pedir a Deus paz na Terra.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

[Amor e ódio é a senha]


A vida pode deixar de ser sem graça, essa é que é a grande verdade. Deixo acontecer, aproveito, faço a hora para que ela seja mais interessante e me traga surpresas. Não suportaria uma existência café com leite, em que nada de diferente acontece, a não a ser um ou dois livros que leio durante o dia, entre um tédio ou uma amargura. Sei que vocês não gostam de ler coisas tristes, principalmente num blogue, algo feito para distrair e amenizar. De vez em quando, prometo, trarei um ou dois cartoons ou piadas e vocês, então, rebolarão no chão de tanto rir. Mas só de vez em quando. Porque não posso mentir sempre, fingindo que ainda acredito na espécie humana. Não posso. Mas minto, olhem só que paradoxo. É isso, sou um paradoxo, palavra bonita e besta demais, talvez ela me salve. Apesar de eu ambicionar uma existência feliz e de procurar espalhar VIBE positiva às pessoas ao meu redor, coisas ruins continuam a acontecer e a me entristecer, como o caso da jovem Eliza Samudio, por exemplo, que, graças a Deus, agora está recebendo a atenção devida da mídia [visto que a Copa do mundo para o Brasil acabou]. Com a imprensa em cima do caso fica mais difícil a impunidade, essa é uma irrefutável verdade. Vamos torcer para que os verdadeiros culpados recebam a pena máxima e, principalmente, que a cumpram até o final. Justiça é o mínimo que podemos esperar num caso como esse, que choca a todos, até aos policiais mais experientes. Vamos torcer também para que barbáries como essas se tornem cada vez mais raras, até que deixem, definitivamente, de acontecer no mundo, para que eu possa, enfim, postar mais alegrias e menos tristezas.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Convite de Aniversário


Dia 11 de julho é dia de comemoração. É dia de festejar o aniversário deste blog que vos fala. É sim, o Meio Desligado completará seu primeiro aninho de vida e convida você para participar dessa festa. Apesar de estar há um ano no ar, o blog ainda se prepara para nascer, pois tem muita coisa boa a caminho por aí. Aguardem!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

O que fizeram dos cabelos de Perseu?

Perseu - 1981

Perseu - 2010


Quem foi que falou que eu curto remakes? Quinta-feira passada eu fui ao cinema com a Jéu, minhas irmãs e meu cunhado assistir a nova versão do longa metragem Fúria de Titãs. Admito que eu já fui para o cinema preparado para o pior e sabendo que me decepcionaria com o resultado. E não deu outra. Ora! Cá pensei: Por que com esse filme seria diferente se no remake da telenovela Anjo mau, a babá Nice vivida pela Glória Pires, protagonista da trama, sobreviveu ao parto complicado no último capítulo exibido em 1998, diferentemente do final trágico da primeira versão, exibida em 1976, em que ela morre após dar a luz ao filho do Rodrigo Medeiros, arrasando com a fantasia do público de telenovelas brasileiro, que espera sempre por finais felizes com direito a muito beijo na boca entre os pares românticos e, lógico, casamentos coletivos? Dito e feito. O enredo do filme foi grotescamente alterado a ponto de serem excluídos personagens centrais, fundamentais à trama original como o perigoso Calibus, e de serem criados outros tão mal desenvolvidos que até agora não sei bem porque estavam lá, como os Jhins, por exemplo. O novo Fúria de Titãs de Louis Leterrier fica devendo àqueles que, como eu, exigem dos filmes de ação algo mais que cortes rápidos e lutas vertiginosas. Os roteiristas estragaram o que poderia ter sido um novo clássico, aguardado com tanta ansiedade pelos fãs do original, que é um verdadeiro clássico da "Sessão da Tarde". Leterrier pegou do longa de 1981 apenas a história básica: um embate entre deuses e humanos, liderados pelo todo-poderoso Zeus, e o sacrifício da bela princesa Andrômeda para que Argos não seja devastada pelo monstruoso e colossal titã chamado Kraken. Os novos personagens criados para o filme são totalmente dispensáveis e na tentativa de dar ao gênero, alguma novidade e mulheres fortes, os roteiristas deslocam o interesse romântico de Perseu (que originalmente seria Andrômeda) para Io, humana amaldiçoada com a imortalidade, que age como guia do guerreiro em sua jornada e que não existe na 1ª versão. Em minha opinião, reside aí um dos maiores equívocos dos roteiristas. Onde já se viu mudar o par romântico da trama se é por Andrômeda e Argos que Perseu arrisca a própria vida? Io surge sem aviso, convence Perseu de sua divindade rapidamente e é aceita pelo grupo sem questionamentos. Como nenhum personagem é suficientemente desenvolvido e como todo o texto se apoia sobre a ideia de sacrifício, fica difícil lamentar o destino de Andrômeda, afinal, ela teve apenas uma cena para ser apresentada e a impressão que predomina É: Matem-na e salvem Argos logo de uma vez, ora bolas! Quanto ao Poseidon, é melhor eu nem falar sobre ele, pois o pobre do Danny Huston aparece apenas 10 segundos em cena, quase imperceptível. Sem comentários... Com ótimos valores de produção o novo Fúria de Titãs poderia ser um clássico instantâneo, como já disse anteriormente. Mas o descaso de Leterrier e o roteiro fraquíssimo reduziram o filme a uma bela sucessão de quebra-paus. Ao menos isso o diretor soube fazer com estilo(justificando o ingresso para alguns). O Fúria de Titãs originalmente lançado em 1981 e produzido por Ray Harryhausen é um épico maravilhoso, com um universo riquíssimo e duradouro. Não há quem tenha visto o filme em sua infância que não se recorde da corujinha dourada de Atena ou da maneira como Perseu decapitou a Medusa. De qualquer maneira, fica o lamento pelo que esse novo embate de figuras mitológicas poderia ter sido. E quanto aos cabelos do Perseu? Bem, isso é o que menos importa agora. A pergunta é: O que fizeram da Andrômeda, porque na versão original ela casa-se com o Perseu, já nessa agora, ela sequer aparece após o fim do temido Kraken, rsrs... Quer saber? A minha noite não foi totalmente perdida. Após o cinema nos juntamos à Fá e a Dani e comemos pizzas no Maria Machadão. Hum... Bem que eu poderia não ter ficado só na pizzaria. Eu deveria era ter tomado um porre para esquecer o filme, né não? Fala sério!

domingo, 4 de julho de 2010

24 horas



Hoje pela manhã saí de um serviço de 24 horas, mas foi legal tirá-lo porque pude sair da rotina dos meus serviços de 6 horas diárias, de Segunda à Sexta-feira. Apesar de ter saído da minha "zona de conforto" e de ter ficado acordado em meu 3º plantão, que foi de 1 às 4 horas da madrugada, posso dizer que o serviço foi tranquilo, e por que não dizer divertido? Afinal, ao sair do meu círculo de amizades trabalhei com outras pessoas e pude, por fim, conhecê-las mais de perto. É sempre bom conhecer gente nova! O Halla, por exemplo, nossa! Esse aí, como conta lorotas... Foram muitas gargalhadas e conversas jogadas fora nas horas de descanso. Nas horas de serviço, Deus estava ao meu lado o tempo todo. Eu tenho certeza! Sobretudo durante o plantão noturno, pois pude sentir a presença dele ao reduzir, por minha causa, o frio glacial das madrugadas geladas, relatado por meus colegas de farda, que o enfrentaram nas noites anteriores. Para suportar a pressão de três horas ininterruptas de plantão noturno numa guarida solitária, contei com a companhia do meu bom e velho MP4, companheiro inseparável das horas ociosas. Ele estava sempre à mão, digo ao ouvido, quando eu ia para a UESC de ônibus, antes de me formar, e ainda hoje também, quando preciso pegar ônibus. [bem, voltando à noite passada] É engraçado como em todo quartel tem que ter cachorro abandonado. Eles se sentem acolhidos nas casernas e fazem companhia às sentinelas. Ouvi inúmeras histórias contadas pelo Halla, sobre o falecido Caetano, ex-cão de rua que passou a viver no 2º BPM desde a minha época de recrutamento, em 2003. O quartel era a sua casa. Ele fazia companhia às sentinelas e ficava sempre alerta. Caetano, antes de morrer de velhice e de ser sepultado no próprio quartel, já era quase um militar condecorado. Era leal, assíduo, presente e acima de tudo companheiro. Um genuíno modelo de funcionário público. Ontem, enquanto sentinela por um dia, foi a minha vez de desfrutar da companhia desses verdadeiros amigos de quatro patas. Era um casal de vira latas, a quem, carinhosamente batizei de Pitoco e Luca. Eu sei que esses nomes são típicos nomes de cachorro de pobre, mas é que eles tinham umas caras de pidões, sofridos e carentes. E quando eles se aproximaram de mim, lá pelas tantas, não desgrudaram mais. Foi só eu dar atenção e desprender um pouco de carinho que eles logo se renderam e nos tornamos grandes amigos de infância. O silêncio da madrugada só era cortado pelo coaxar dos sapos nos fundos do estacionamento, pelo piar do bando de quero-quero nas gramas úmidas do campo de futebol do quartel, pelo ladrar dos cães da vizinhança e pela laúsa das gatas no cio. Não fosse o barulho do ar condicionado do caixa eletrônico instalado ao lado da guarida e o piscar de lâmpadas nos quarteirões que ficam de frente para o batalhão, eu diria que estava no meio da selva. “Pitoco” e “Luca” permaneceram acordados comigo o tempo inteiro. Alertas ao menor barulho das folhas secas sendo levadas pelo vento que assoviava na noite ameaçadora e traiçoeira. E assim, na companhia dessas leais criaturas, a madrugada já se ia e meu plantão, aos poucos, terminava. Foi um serviço a menos para eu tirar na minha militar trajetória. Lá estava eu entre os cães, gatos, sapos e bando de quero-quero: “Perdido e salvo!”.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Hard candy


Esta postagem é uma edição especial para a Ariane Lemos, leitora Meio Desligada que não se importa em externar a sua louca paixão por maçãs do amor. Acredito que essa guloseima não deve ser fácil de ser encontrada aí em São Paulo, e confesso que aqui em Ilhéus também não é, exceto no verão quando chegam os parques de diversão e a cidade fica cheia de turistas, de carrinhos de água de coco, de pipoca, de barracas de batata frita, cachorro quente e de suculentas e rubras maçãs do amor. Mas, considerando que ainda faltam alguns meses para a chegada do verão, e considerando ainda que o Sedex daqui para Sampa sairia muito caro, eis que tive a grande ideia de postar a receita do doce aqui no blog, Ariane, pra você, enfim, deixar de ficar com tanta água na boca. Espero que goste da surpresa, e que prepare essa delícia sticky & sweet, mesmo que fora de estação.


Maçã do Amor



Ingredientes:
6 maçãs
6 palitos de sorvete

Calda:

1/2 xícara de chá de glucose de milho ( Karo )
2 xícaras de chá açúcar
4 gotas de corante vermelho


Modo de Preparo:

Lave as maçãs e enxágue bem
Introduza um palito de sorvete no local do cabo
Reserve

Calda:

Em uma panela, coloque o açúcar e a glucose
Leve ao fogo e deixe ferver por aproximadamente 8 minutos (não mexa mais)
Após isto, junte as 4 gotas de corante
Cozinhe por aproximadamente um minuto e desligue
Passe pela calda as maçãs reservadas
Coloque-as sobre uma assadeira virada ao contrário e untada com manteiga
Deixe secar