domingo, 25 de julho de 2010

Não gosto de falar em fim



Uma folha seca se desprende de uma árvore
Ela cai em um rio
E a correnteza a leva para o primeiro abismo que existe,
A folha então cai pela cachoeira e se desintegra no esquecimento.
Mas antes ela existia, ajudava a árvore a respirar, era essencial...
Mas o tempo é implacável!
Todos temos a nossa hora...
E isso é inevitável, ao menos por enquanto.
Decididamente, não gosto de pensar no fim.

Um comentário:

  1. Sandes o Will deixou um recado do depo...pra vc olha lá ok...bjs

    ResponderExcluir